quarta-feira, 26 de março de 2008

“Erratas” que não saem

As redações dos jornais estão cada vez mais enxutas, trabalham com poucos jornalistas. Isso efetivamente implica na falta de qualidade da informação oferecida.
***
Um dos fundamentos do bom jornalismo, por exemplo, é checar as informações recebidas ANTES de publicá-la, mas justamente por conta do quadro reduzido de profissionais muitas vezes essa verificação é deixada de lado.
Um exemplo é uma nota publicada na edição de ontem da Gazeta do Povo, de Curitiba. No informe “Exclusivo”, da coluna “Notas Políticas”, foi passado um dado para o redator da coluna, que mandou ver e publicou. O dado, porém, estava errado, e por isso o leitor comprou “gato por lebre”.
***
Uma retificação foi solicitada ao editor da coluna, mas infelizmente hoje não saiu.
Na verdade, isso não importa muito, nem que saia amanhã ou depois. É tarde de qualquer forma! (Que bom seria se os impressos não precisassem publicar “Erratas”, “Erramos” e outras retificações do gênero...)
Quem leu a edição de ontem não vai, necessariamente, ler a edição de hoje, e aí a mentira vira verdade. Uma pena!

Nenhum comentário: