sexta-feira, 14 de março de 2008

Good news is good, yes!

Existe um ditado inventado pelo jornalismo norte-americano que expressa muito bem o preconceito e a forma até sectária de se não divulgar determinadas notícias: é o “good news, no news”, ou seja: “boas notícias não são notícias”.
***
A frase foi usada hoje pelo colega Fábio Silveira, do Jornal de Londrina, em sua coluna “Aparte”.
***
Então eu pergunto: por que, cargas d’água, as boas notícias não são notícias?
Tudo o que acontece (ou mesmo quando não acontece) é notícia sim! O que ocorre é que a sua publicação ou não fica sujeita a certos critérios.
***
O “valor” da notícia – se ela é boa ou ruim – depende de aspectos bem subjetivos e até bastante pessoais. O que não pode é um veículo de comunicação (que deveria existir para primeiramente prestar serviços públicos) censurar ou sonegar uma determinada informação apenas por que se trata de uma “boa notícia”, ou porque a sua divulgação secundariamente implicaria em promoções pessoais, políticas ou comerciais.
***
Infelizmente a sonegação de boas notícias acontece TODOS OS DIAS na mídia brasileira e mundial. Não deveria ser assim.
A “indústria da notícia”, como são conhecidos os veículos de comunicação, deveria pautar-se pelo princípio do que é importante para a comunidade. A comunidade DEVE SER informada de tudo – do que é ruim e do que é bom também. Se isso acontecesse, os veículos de comunicação estariam cumprindo fielmente com as suas responsabilidades sociais, mas não é o que vemos.
***
Até mesmo no meio político brasileiro, tão desacreditado e justamente desmoralizado, podemos encontrar ilhas de boas notícias. É uma pena que os jornais, revistas, rádios, TVs e “sites” de notícias desprezem tal importância! Se seguissem à risca o manual do bom jornalismo, estariam contribuindo sobremaneira para a tão necessária formação moral do cidadão.

Nenhum comentário: