terça-feira, 1 de julho de 2008

Checar as informações antes

Ex-assessor do deputado federal Barbosa Neto (PDT-PR), Luciano Ribeiro Lopes, montou um dossiê contra o parlamentar e o entregou à Procuradoria Geral da República, em Brasília, onde pede que os documentos sejam motivos de um amplo inquérito.
***
Não se sabe o que levou Lopes a apresentar a papelada. Seria por pura vingança? Vaidade? Orgulho? Ou um heróico ato de cidadania?
O fato é que a PGR deverá investigar, mas isso politicamente não é o mais preocupante para Barbosa Neto. Candidato a prefeito em Londrina, ele teme um possível estrago que o fato pode causar à opinião pública (que tem título de eleitor) às vésperas do pleito de 5 de outubro.
***
O caso foi dado em primeira mão, domingo, pelo conhecido jornal “Correio Braziliense”, da Capital Federal. O famoso matutino pecou em algumas coisas, o que acabou por gerar uma pequena série de informações desencontradas e inverídicas.
***
O principal problema do Correio foi publicar a versão de Lopes sem checar algumas das suas informações. Resultado: muitos jornais de Londrina e do Paraná reproduziram, na mesma semana, o conteúdo do CB, e da mesma forma não checaram alguns dados apresentados pelo ex-assessor antes da publicação.
***
Faltou também publicar um perfil ou um histórico do denunciante. O leitor precisava saber quem é Luciano Lopes na ordem do dia, é ou não é? (Não estou suspeitando de Lopes, só estou constatando um problema do jornal.) Este tipo de informação, pois, é um elemento importante para posicionar o leitor perante a notícia e principalmente para dar veracidade às denúncias.
Você, que leu as notícias no Correio, sabe quem é Luciano Lopes? Qual a sua vida pregressa?
***
O que se viu foi um “efeito dominó” de erros, que foram passados aos leitores como se fossem dados acertados. O maior prejudicado, portanto, foi quem absorveu a notícia.
***
Já manifestei aqui que, em pleno Século 21, ainda carecemos de um jornalismo mais responsável. Volto a perguntar: Cadê o jornalismo investigativo?

2 comentários:

Penelope Charmosa disse...

este luciano nao é o que trabalhou com o seu deputado alex cansiani?

Marcelino disse...

Sim, Penélope (?), é ele mesmo, mas isso não exime o "Correio Braziliense" de cumprir com suas obrigações jornalísticas.