quinta-feira, 30 de abril de 2009

Melhor dar um não que um sim de má vontade.


Ditado Popular

quinta-feira, 23 de abril de 2009

O asfalto da Angelina

Por causa dos recentes acidentes na avenida Angelina Ricci Vezzozo, que liga o centro e adjacências à Região Norte de Londrina, voltou à baila, na mídia local, a necessária ampliação daquela via.
***
É uma avenida só no nome, porque a pista é muito estreita e nem cara de rua, tem. Mais parece um “carreirão” asfaltado.
***
Que eu me lembre, as primeiras conversas sobre o alargamento ocorreram nos idos de 1997, quando a Codel e a Prefeitura criaram o que se chamou na época de “cidade industrial”, onde hoje estão a Elevadores Atlas e a indústria Dixie-Toga.
***
Pode ser que antes disso já se falava, mas isso não importa muito. O que importa é que, de um jeito ou de outro, já faz bastante tempo e ninguém até agora tomou à frente do negócio, na prática.
E a imprensa poderia ser mais proativa, cobrando a obra de maneira insistente, não apenas quando acontece um acidente.

Ampliação da pista está certa

Para complementar a nota sobre o ILS, que postei ontem, informo que a ampliação da pista do aeroporto de Londrina não tem nada a ver com a decantada instalação daquele aparelho. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.
***
A ampliação da pista já está praticamente garantida. Um informante entendido no assunto me disse que a desapropriação dos imóveis necessários para as obras já foi feita e só falta repassá-los à União. O caso já subiu para Brasília e em breve deveremos ter novidades. Boas.

HORA DO RECREIO

video

As passagens aéreas

Belo trabalho da "Folha de Londrina" e da "Gazeta do Povo" de hoje. Nos dois, temos matérias completas sobre as polêmicas passagens aéreas dos parlamentares. Vale a pena ler.
***
Na internet, acho que não sai a matéria completa feita pelas versões impressas dos dois veículos, mas mesmo assim ajuda a informar o leitor. Veja os links:
Gazeta do Povo
Folha de Londrina

Boa leitura.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Quanto mais, melhor

Antes de o prefeito eleito Barbosa Neto iniciar a divulgação dosada do seu secretariado, semana passada, muito se falou das tais listas tríplices de indicados que ele havia pedido para alguns segmentos londrinenses.
Algumas instituições foram além, entregando listas quíntuplas, sêxtuplas, etc., e aí apareceram jornalistas ironizando e debochando da situação, inclusive dizendo que tais listas só iriam trazer problemas para o eleito por causa da quantidade de nomes.
***
Por outros motivos (políticos), essas indicações não trouxeram tantos problemas assim, e se trouxessem, não seria porque haviam nomes demais nos papeizinhos, afinal, se o prefeito pede a sugestão de três nomes e aparecem seis, sete ou oito, tanto melhor, não é verdade? Aumentam as suas opções de escolha.
***
Se eu fosse prefeito pediria uma lista “nonária” (com nove nomes) – acho que é assim que se escreve...
***
Quem sabe na nonária da Saúde o nome do Agajan apareceria...

HORA DO RECREIO

video

O ILS ainda vai demorar

E o prefeito interino Padre Roque deixou para seu sucessor, o prefeito eleito Barbosa Neto, a decisão de pilotar o controvertido caso do ILS do aeroporto de Londrina. Com isso, a possível instalação deste importante equipamento, que permite melhorias no pouso e decolagem de aeronaves, passará pela sétima administração municipal desde que o seu primeiro projeto começou a sobrevoar a cidade.
***
Primeiro foi o Cheida, que não fez. Depois o Belinati, aí vieram Jorge Scaff, Nedson (duas vezes), Padre Roque e agora, o Barbosa. Dá para sentir, pois, que o ILS ainda está voando. Está no ar há 12 anos.
***
Pela cor do céu, que não é de brigadeiro, o projeto vai ficar voando em círculos ainda por um bom tempo, porque, ao contrário do que a imprensa local dá a entender, a aquisição do terreno da Carambeí é apenas um capítulo desta novela longeva. Muitos jornalistas, editores, pauteiros e a mídia passam a ideia de que só isto resolve o problema. (Se não falam, deixam a entender.)
***
Além daquele terreno, existem outros 15 ou mais imóveis lindeiros (pequenos, é verdade) que precisam ser adquiridos pela Prefeitura para posterior doação à União. E a Infraero, que é quem administra o aeroporto, já avisou que TODOS precisam estar de posse da União para, aí sim, o equipamento ser instalado de fato. Só assim para o ILS estará totalmente operacional.

***
Não adianta, pois, entregar somente o terreno da Carambeí.
Em tempo: juntando todas as desapropriações necessárias, a prefeitura teria que desembolsar algo em torno de R$ 4 milhões.
***
A imprensa bem que poderia explicar melhor esta história. Está devendo.

Enquanto isso, a gente fica a ver navios.

sábado, 18 de abril de 2009

Libertinagens na rede

Muito já se falou sobre os blogues, e pelo jeito muito mais vai ter que se falar, principalmente da carência de credibilidade deste tipo de mídia. (É, eu sei, eu também tenho este meu blogue, mas estamos nos esforçando...)
***
Fico impressionado pela quantidade de gente falando barbaridades nos comentários dos inúmeros e diversificados posts que povoam a blogosfera, principalmente as do segmento político.
A política sempre foi fértil em criar mais personagens do que pessoas, isto porque ali elas parecem seres que fazem parte de um mundo irreal, uma ficção.
***
Se de um lado temos políticos que o Lula chama de “300 picaretas”, de outro temos “intelectualóides” que se acham o máximo, muitas vezes travestidos de soberba e arrogância para emitir “opiniões”, especialmente na libertinada internet.
É triste, mas é cômico também.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Emocionado

O Pedriali saiu na frente ao observar o título publicado hoje pela “Folha de Londrina”.
Não vou adiantar do que se trata (mas que eu ri bastante, ri). Clique aqui e leia.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

"Pensar é discordar."


Clarence S Darrow

HORA DO RECREIO

video

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Opa, uma sugestão que pegou!

Outro dia sugeri aqui que a CMTU capine os terrenos baldios e depois mande a conta (junto com a multa) para o proprietário. Era uma sugestão que gostaria que a imprensa cobrasse das autoridades, porque entendo que assim dá mais peso e valoriza a proposta.
***
E não é que a ideia pegou? Mas não foi por causa da imprensa, que lamentavelmente não foi atrás, e muito menos do meu singelo blogue, evidentemente. O que interessa, porém, é que deu certo. Não importa.
***
Para minha grata surpresa, os vereadores Roberto Fú (PDT) e Paulo Arildo (PSDB) emplacaram o Projeto de Lei 57/2009, já aprovada pela Câmara. A matéria, bastante parecida com a minha proposta, está indo agora para a sanção do prefeito Padre Roque (PTB), que já concordou.
***
O projeto aumenta de R$ 0,20 para R$ 1,00 a multa por metro quadrado para quem não limpar o terreno. Além disso (e mais importante), o projeto estabelece que a CMTU limpe o terreno e cobre o mesmo valor pelo serviço executado.
***
Um exemplo? Um terreno de 250 metros quadrados pagaria R$ 250,00 de multa e mais R$ 250,00 pela capina. Hoje, a Companhia cobra apenas R$ 50,00 de multa, e mesmo assim sem garantia nenhuma de contrapartida na limpeza do terreno. Quer dizer: só valorizaria o estigma da multa (é a “indústria da multa”?)
***
Sempre é bom não perder de vista o contexto, a essência, o objetivo primordial da lei: garantir a constante capina e roçagem dos terrenos e a saúde pública da população.
De parabéns, pois, os vereadores autores!
***
Agora que essa batalha está sendo vencida, vamos nos voltar para outra, talvez utópica: quem vai multar a prefeitura e os outros organismos por causa dos terrenos e praças públicas abandonadas e cheias de mato? Eu, como cidadão, poderia entrar num imóvel desses, capinar e depois cobrar a conta deles?

terça-feira, 7 de abril de 2009

Vagas da discórdia

Assim como os pedágios rodoviários, o sistema de cotas virou uma praga e agora ameaça chegar no Congresso Nacional.
Desde a semana passada está circulando a informação de que poderão ser criadas mais quatro vagas na Câmara dos Deputados para atender os nossos patrícios, gente que por algum motivo mora no Exterior.
***
Evidentemente o tema caiu como uma bomba na opinião pública e alguns jornais, como a Folha de Londrina, abordaram e condenaram o assunto com bastante propriedade.
***
Não pode, né? Daqui a pouco vamos ter parlamentares representando raças, credos, movimentos sociais, etc. Viraria uma bola-de-neve.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Atrasadinhos sempre se dão bem

Contribuinte relapso tem vez na Secretaria de Fazenda de Londrina. Já quem paga o IPTU certinho, sempre dança.
Digo isso porque ninguém da imprensa ou do povo questionou, até agora, a informação divulgada pela Prefeitura de que quem não recebeu o carnê 2009 até agora terá uma chance de retirar a segunda via “com o vencimento renovado”. Segundo a secretaria, são 6 mil pessoas nesta situação, entre elas as que mudaram de endereço.
***
Pelo que entendi, não vai haver juros e nem multas para os atrasadinhos.
Em outras palavras: o sujeito muda e não quer saber de correr atrás para atualizar o endereço nos diferentes organismos públicos – muito menos na Secretaria de Fazenda. Aí, quando a Prefeitura manda entregar o carnê em casa, o sujeito já não está mais lá. Não obstante, esse grupo de contribuintes ganha um prazinho a mais para pagar.
***
... e o trouxa aqui pagando IPTU parcelado desde fevereiro – e ai se eu atrasar...
Será que eu devo sumir do mapa no ano que vem?
***
Minha opinião? Ora, quem mudou de endereço tem que assumir o ônus da mudança e arcar com o prejuízo, pagando juros etc., não a Prefeitura ou os outros contribuintes! É uma questão de justiça!

HORA DO RECREIO

video

Bola de cristal

Hilariante a manchete da página 4 do Jornal de Londrina desta segunda-feira: “Barbosa vai enfrentar dificuldade financeira”.
***
Em tempos de economia bicuda, crise global, diminuição na arrecadação fiscal e caixa quebrado (como é de conhecimento geral), é evidente que qualquer prefeito vai enfrentar tal dificuldade em Londrina.

sábado, 4 de abril de 2009

O Executivo sobre o Legislativo

Peguei o hábito de acompanhar, in loco, as sessões ordinárias da Câmara Municipal de Londrina. Era um hábito antigo que eu tinha perdido, principalmente por causa das inúmeras viagens. Agora, pelo menos uma vez por semana eu vou lá.
***
E lá costumo ficar no “chiqueirinho”, junto com os outros jornalistas e com a competente assessora de Imprensa da Casa, a Paulinha.
***
Mas vamos lá: prestando atenção às seções e principalmente às falas dos nobres edis, comecei a questionar a importância da chamada “liderança de governo ou do Executivo”.
***
Por que o Poder Executivo tem que ter um vereador, um deputado estadual, um deputado federal ou um senador para ser o seu líder no Legislativo? Os Poderes não são independentes? Não é uma interferência de um poder no outro?
Se é assim, quem é o líder do Legislativo no Executivo? Quem é o líder do Judiciário no Executivo e no Legislativo? Quem são os líderes do Executivo e do Legislativo no Judiciário?
A Constituição Federal diz que os Três Poderes são autônomos politicamente.
***
Na prática, porém, não é nada disso que acontece. O Poder Legislativo, pelo menos no Brasil, sempre foi o mais fraco dos três.
***
Conversando com um jornalista amigo meu, ali mesmo no chiqueirinho, ele argumentou que o prefeito “precisa” ter alguém ali na Câmara para representá-lo e defendê-lo.
Eu sei, concordo, mas acho que não deveria ser um vereador. Se é pra alguém defender o Executivo em um determinado projeto, por exemplo, então que o prefeito mande o seu Secretário de Governo para defender - inclusive ocupando a tribuna da sessão, se for o caso, ou melhor ainda: ocupando um lugar na mesa dos trabalhos. (Aliás, o secretário de governo deveria estar presente em toda sessão ordinária do Legislativo.)
É uma proposta mais coerente. “Mandar” um vereador representar é interferência de Poder, é subjugar o edil e, por extensão, toda a bancada da situação na Casa.
***
O mesmo vale para as esferas estaduais e federal.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Olho vivo

... antes mesmo de tomar posse da prefeitura, já tem jornalista prontinho pra dar um bote no Barbosa pra ver se ele honra, de fato, o compromisso de nomear apenas 50 cargos comissionados.
***
O compromisso de construir um hospital na Região Oeste da cidade também está no alvo.
***
De qualquer forma, não devemos prejulgar nada. Ele merece o nosso voto de confiança no começo do seu mandato.
Só pela sua garra e dedicação, o Barbosa merece respeito. Até porque o sucesso dele será nosso também de agora em diante.
Estamos torcendo.

HORA DO RECREIO

De onde vem o dinheiro?

Alô imprensa londrinense: que tal pedir para as creches filantrópicas apresentarem a relação completa de suas receitas, tim-tim por tim-tim? De onde vêm cada um dos seus recursos, discriminadamente? Qual a origem do pouco dinheiro que recebem todo mês?
***
Não é por nada não, mas é que elas querem que eu aumente o repasse das verbas que lhes cabe. (Eu, no caso, sou a Prefeitura, o contribuinte).

Então, como cidadão e pagador de imposto, acho que não custa nada pedir a transparência total.
***
Não é desconfiança, nada disso. É uma questão simples de transparência, apenas.
***
Então, de onde vem o dinheiro?

Será o fim das Ongs?

Olha, não tenho simpatia pelo deputado estadual cambeense Durval Amaral (DEM), mas acho que ele acertou na ideia de se criar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com a transferência de recursos públicos, estadual e municipais, para Organizações Não-Governamentais (Ongs) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips).
***
Uma frase do parlamentar é emblemática: “Por que elas podem receber recursos governamentais se não são governamentais? Quer ser uma organização não-governamental, vai buscar recursos única e exclusivamente na iniciativa privada. Aí, eles terão autoridade para criticar e cobrar posições”.
***
Sempre tive restrições a determinadas Ongs e Oscips, pois um grupo delas existe mais para desviar recursos públicos. Tal grupo suja o nome das demais, pois atuam de forma criminosa e fazem farra com o dinheiro do povo.
Eu, particularmente, gostei do projeto do deputado, embora infelizmente acredite que não vai prosperar por causa das pressões e lobbies políticos.
***
Por falar em Ongs e Oscips, os grandes veículos de comunicação deveriam investigar a atuação de muitos desses organismos. É salutar e faz bem para o leitor, o ouvinte e para o telespectador.

FOTO: Denis Ferreira Netto

Assuntos do momento

Temas que nunca saem da moda:

Exposição de Londrina, clique aqui.
ILS, clique aqui.
Mato alto, clique aqui.

HORA DO RECREIO

video

A agricultura e a exposição

... E ontem o ministro da Agricultura Reinhold Stephanes anunciou, na abertura da “49ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina”, a “boa-nova” para a agricultura nacional: a liberação de R$ 100 bilhões para o financiamento e o custeio da safra.
***
Não é novidade: todo ano tem “boa-nova” na abertura da Expô. A imprensa local já deveria saber disso.
***
Independentemente do anúncio ministerial, a festa continua no Parque. Agora teremos leilões, palestras, rodeios, shows, etc.
Tudo faz parte do “script” anual.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

A encenação do teatro

Muita polêmica rolou esta semana na imprensa por conta do projeto do teatro municipal de Londrina, que insiste em não sair do papel. Temia-se pela não-liberação dos primeiros R$ 6,5 milhões do Governo federal, mas "parece" que entre mortos e feridos, salvaram-se todos.
***
O projeto aparentemente continua, e a prefeitura apresentando os projetos complementares da obra, a grana sairá.
Em tese, saindo esta primeira parcela, o resto vem depois. O projeto todo está orçado em torno de R$ 35 milhões.
Vamos acompanhar.