quarta-feira, 29 de julho de 2009

Lá vem o alemão de novo!

Não sei não, mas o retorno do Schumacher no lugar do Felipe Massa não me cheira bem. O cara é muito bom, já provou isso inúmeras vezes, tem um excelente trânsito político dentro da F1 e um ótimo relacionamento dentro da Ferrari.
***
Vai que ele tem uma recaída e goste de pilotar de novo, e comece a ganhar umas corridas pela “vermelhinha” (que está subindo de produção)? Vai que a sua provável obtenção de pontos nas corridas seja muito importante para a equipe no campeonato de construtores (deveras valorizado perante patrocinadores e anunciantes)? Quem teria peito para tirá-lo depois do volante?
***
Por outro lado, Felipe Massa é apenas um grande piloto, não um “craque” como Schummy ou Senna (outro que foi muito influente nos bastidores).
Felipe é gente do bem, competente, capacitado, mas, do meu ponto de vista, sem muita sorte nas pistas – infelizmente perdeu muitas corridas praticamente ganhas (por incompetência da Ferrari, é verdade, mas não importa), e agora leva uma “molada” na cara e justamente de um outro brasileiro.
***
Fórmula 1, por outro lado, é feita de resultados, e justifica-se por causa dos centenas de milhões de dólares investidos.
Este campeonato é “mundial” só no nome, porque na prática é essencialmente europeu – um povo naturalmente frio e calculista, que valoriza muito mais a razão do que a emoção. Portanto, se o alemão heptacampeão (e europeu) conseguir bons resultados nas pistas... não sei não.
***
É apenas uma singela opinião minha. Os comentaristas esportivos poderiam abordar melhor esta questão.

Nenhum comentário: