sexta-feira, 30 de abril de 2010

Se deseja algo que nunca teve,
faça algo que nunca fez.

HORA DO RECREIO

video

Lupion “desdesdesiste” do Senado...

Agora é oficial: o deputado federal Abelardo Lupion (DEM-PR) desistiu da sua pré-candidatura a senador. Saiu em primeira mão no twitter do deputado federal Alex Canziani (PTB) e no blogue “Paçoca com Cebola”.
O anúncio foi feito durante a reunião da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop), realizada hoje de manhã em Santa Mariana.
***
Se voltar atrás de novo, desmentindo o anunciado, Lupion terá que se explicar para 50 testemunhas que estavam presentes no evento, inclusive para alguns radialistas da região que foram cobrir o encontro. Sua declaração foi feita de público, ao microfone.
De quebra, lançou seu filho Pedro pré-candidato a deputado estadual. Antes, este “concorria” a federal, no lugar do pai.
***
Agora, falta o também deputado federal Ricardo Barros (PP) desistir do sonho senatorial. Aguardemos.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Mídia para a Paz

Olhe aí um tema legal para ser discutido por jornalistas e empresas de comunicação de Londrina e região: “Trabalhando por uma mídia para a Paz”. O título faz parte da 2ª Pré-Conferência de Cultura de Paz, que será realizada nesta quarta-feira, dia 28, pelo Conselho Municipal de Cultura para a Paz (Compaz) e pela Secretaria Municipal de Educação de Londrina. Será às 19h30, na Faculdade Pitágoras, situada na rua Edwy Taques de Araújo, n° 1.110.
***
A palestra será ministrada pela jornalista Rosa Alegria, que vai tratar como a mídia aborda a violência; a necessidade em mudar o foco da notícia, e qual a responsabilidade dos meios de comunicação nas veiculações de informações sobre violência.
***
É verdade! Os programas policiais de TV e rádio precisam ser totalmente revistos. O mundo-cão deve ser mais humanizado, até para se mostrar, melhor, a realidade dos fatos.
***
Durante o evento será lançado o site www.midiadepazparana.org.br. O presidente do Compaz, Luis Cláudio Galhardi, explicou que o endereço será uma alternativa de informação com uma abordagem mais humana e positiva diante de situações de violência e catástrofes.
Os interessados em participar da pré-conferência devem se cadastrar no site www.londrinapazeando.org.br, ou no dia, antes de começar a palestra. A entrada é franca.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Londrina expõe sujeira. Que bom!

Viajando outro dia para uma cidade do interior de São Paulo, um pessoal, com ar debochado, perguntou-me por que Londrina tem tantos escândalos políticos, e se isso não vira motivo de chacota e de piadinha na região.
Disse que Londrina é igual a todos os lugares do mundo. A diferença é que, a despeito de alguns exageros, em Londrina temos uma promotoria personalista e publicitária (mas ao mesmo tempo bastante atuante) e alguns veículos de comunicação fortes e vigilantes.
É uma pena – disse a eles – que nem em todo lugar a gente vê congruências positivas como a da promotoria/imprensa, onde a sujeira é exposta e debatida. Londrina é assim, que bom!
Em outros lugares, a sujeira também é feita e escondida debaixo do tapete sem que nunguém se prontifique a limpar.
***
Todos murchos, não houve contraponto de ninguém.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

HORA DO RECREIO

video

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Agora, o eleitor ficha limpa

O projeto do Ficha Limpa realmente pode ajudar a amenizar os casos de corrupção no meio político. É uma forma, justa e democrática, de barrar os mal-intencionados.
Pois bem, agora eu ouvi no rádio, dia desses, a tese de um ouvinte sobre a questão dos “eleitores” ficha limpa. Isso mesmo: segundo a tese, só deveria votar em candidatos fichas-limpas quem for eleitor ficha-limpa.
***
Ainda não avaliei o comentário inusitado do ouvinte, para quem não tem sentido “bandidos” votarem em “mocinhos”. Para ele, a lei deveria ser isonômica, ou seja: se só pode candidatar-se quem não tem ação na Justiça, só pode votar quem também não tem ação na Justiça...
***
Taí um assunto que poderia ser melhor aprofundado pela mídia, que é o meio unificador das massas.

Não sei se a tese está certa ou não, mas no mínimo dá uma boa discussão, afinal, argumenta o ouvinte proponente, o caráter dos eleitores é que faz o caráter dos políticos. Pessoas judicialmente idôneas só podem ser eleitas por pessoas igualmente idôneas. Hummm...

terça-feira, 20 de abril de 2010

Fernando & Felipe

E começou o adoçamento da mídia brasileira em cima do Felipe Massa, que perdeu a posição para o Alonso na última corrida de Fórmula 1, na China. Agora, boa parte da imprensa, inclusive a Globo, insinua que o brasileiro foi “tapeado” pelo espanhol na entrada dos boxes. A emoção fala mais alto que a razão.
***
Ora, gente: o Fernando sempre foi melhor que o Felipe. Sobra nele o que falta no outro: agressividade e impetuosidade.

(FOTO: globoesporte.com)

Lupion "desdesiste" do Senado...

Agora o Lupion diz que não, que continua candidato ao Senado. Ele desmente a informação que circulava hoje de manhã, de que tinha desistido e iria concorrer à reeleição de deputado. Tá bom.
***
Enquanto isso, parcela da mídia joga holofote em cima. É publicidade, né?
Leia mais aqui.

HORA DO RECREIO

video
Só porque ninguém está ouvindo não significa que não deva ser dito.

Shugueki

Lupion "desiste" do Senado...

Aconteceu o que eu já tinha previsto aqui. O deputado federal Abelardo Lupion abriu as cartas e vai mesmo ser candidato à reeleição.
***
Não é novidade. Novidade seria Lupion ser realmente candidato a senador. Outra surpresa seria ver a grande mídia abordando, meses atrás, a sua suposta e pretensa candidatura ao Senado.
Leia mais no Fábio Campana.

domingo, 18 de abril de 2010

Diferenças

Como diria o meu ex-professor Ivan, de Semiologia, faça uma análise subliminar das duas capas abaixo:




sábado, 17 de abril de 2010

HORA DO RECREIO

video

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Investigação nativa

A Folha de Londrina e a sua repórter Janaína Garcia abriram hoje mais uma denúncia na área política londrinense, agora envolvendo o vereador petista Jacks Dias.
***
Já elogiei o trabalho da Janaína antes e volto a elogiar. Na verdade, acho que ela e o jornalista Fábio Silveira, do JL, são, hoje, os novos bastiões do atual jornalismo investigativo londrinense. Que eu me lembre, o último do gênero havia sido o Walter Téle, hoje prestando grandes serviços em Maringá – mais um aspecto positivo perdido para a Cidade Canção...
***
Fábio e Janaína são colegas, amigos, e realizam uma saudável concorrência no ramo do jornalismo político investigativo, e cada vez estão melhores. Já percebi que, quando um publica uma denúncia, o outro não demora muito para publicar a sua também. É um jogo de xadrez - cada um faz um lance por vez.
***
Esta semana foi a vez da Jana, e com certeza o Fábio gremista vai "vingar".

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Gripe A: enfim, alguém entendeu

A 2ª Vara Federal de Curitiba determinou que Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério da Saúde vacinem toda a população do Paraná. A Justiça atende ao pedido do Ministério Público Federal de Curitiba, que havia entrado com uma ação civil pública dia 25 do mês passado.
***
Trata-se de justiça. Justiça! Os argumentos técnicos do MPF são extremamente precisos ao mostrar que o Estado é, proporcionalmente, o mais vulnerável do país, a julgar pelos números de contágios paranaenses verificados no ano passado, quando morreram cerca de 290 pessoas.
***
O MPF usou comprovantes técnicos valiosos para justificar o seu pedido. A tese poderia, inclusive, ser enriquecida com o argumento do direito constitucional: todos são iguais perante a lei e a saúde é um dever do Estado, portanto, TODOS os cidadãos devem ser vacinados!
***
Eu mesmo, como cidadão, cheguei a abordar a questão constitucional, inclusive cobrando de alguns veículos de comunicação de massa uma postura mais incisiva a respeito. Também detalhei os argumentos para dois advogados amigos meus, na esperança de que eles tomassem a iniciativa de abrir um procedimento judicial. Seriam os primeiros a alardearem a justa causa.
Também tentei sensibilizar um dos vereadores londrinenses para que fizesse algo de concreto, a nível parlamentar, mas também não deu muita bola. Precisou um outro vereador, Joel Garcia, tomar a imprescindível iniciativa e apresentar um projeto de lei obrigando a vacinação de todos os londrinenses.
***
Por outra via, procurei o Ministério Público Federal de Londrina. Ali, eles também desdenharam, assim como a própria Promotoria Pública local, que disse que não era um caso para ela trabalhar. (putz, estou sem moral mesmo... rsrs) Foi tudo em vão!
***
Não sei se foi preguiça ou não, se foi falta de tempo ou não, ou se foi falta de interesse mesmo, mas o fato é que todos eles perderam a oportunidade profissional e política de saírem por cima do assunto. Paciência, né?
***
Pode até ser que a liminar expedida pela Justiça, para que a Secretaria de Saúde vacine todos os paranaenses, seja cassada pelo governo, mas mesmo assim eu estou feliz e satisfeito.

Parabéns, pois, à procuradora da República no Paraná, Antonia Lélia Sanches, à juíza Gisele Lemke e também ao vereador Joel Garcia por terem compreendido e aceitado a causa. Somente pelas suas ações, já valeu!

"Naturalmente podemos errar, mas jamais podemos deixar de tentar."

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Articulistas picaretas

Como tem jornalista pilantra nesta país, não? Da boca deles só sai m....


Muitos destes, aliás, carragam nas costas inúmeros, centenas, de processos por danos morais, e ainda assim muitos periódicos infelizmente continuam aceitando publicar as suas produções antiéticas, através de colunas assinadas. E por um motivo muito simples: vendem jornais.
***
O povo, hipócrita por natureza, gosta de ver fofocas infundadas. Dá audiência, ibope.

sábado, 10 de abril de 2010

Direito tem quem direito anda.

João Fonteles

quinta-feira, 8 de abril de 2010

HORA DO RECREIO

video

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Divisor

Vou "emprestar" o belo artigo do colega Carlos Arruda (www.nomomento.jor.br) sobre a série "Arquivos Secretos", da RPC e Gazeta do Povo. Muito boa a análise, e corrobora com aquilo que já escrevemos aqui.
***
E o Carlão, como sempre, bem preciso nas palavras. Valeu!!

-oOo-

Um Divisor

A série de reportagens da Gazeta do Povo sobre os Diários Secretos da Assembléia, revelando a contratação de funcionários fantasmas, desvios de salários, e ocultação de atos oficiais é um feito notável na história de nossa imprensa – mas obteve na mídia, no mercado onde atua, uma repercussão aquém de sua importância.

As reportagens, demolidoras, colocaram no centro das atenções Abib Miguel, uma figura de comportamento discreto e de extrema confiança dos presidentes da Casa desde os tempos de Aníbal Khury, o Onipotente. Abib pediu afastamento do cargo de diretor-geral da Assembléia e foi a primeira baixa de peso do esquema, seguida de outros dois diretores que atuavam sob suas ordens.

Como acontece nessas ocasiões em que um míssil da imprensa atinge o cerne de uma tramóia política os céticos que dão plantão na côrte levantaram as perguntas e desconfianças de praxe: Por que a Gazeta fez isso? Será que a Gazeta esqueceu que também tem seus esqueletos no armário? É uma briga pessoal entre herdeiros da plutocracia e a elite das famílias que mandam politicamente no Paraná? Será uma tramóia da Opus Dei (organização católica a qual pertence o diretor da Gazeta Guilherme Cunha Pereira)? Qual o interesse em espremer este furúnculo?

A Gazeta, isto é notório, cresceu à sombra dos interesses oficiais. Não perturbar o Poder era o mantra preferido do empresário Francisco da Cunha Pereira. Com sua morte, os filhos Guilherme e Ana Amélia, nota-se, procuram modernizar as relações do jornal e aproximá-lo ainda mais da comunidade, um esforço que exige perseverança e investimento.

A nova postura implica em manter um olhar mais vigilante e crítico sobre os poderes constituídos e, suportar, eventualmente, entrechoques, rupturas, mágoas de segmentos, desaforos, briga com antigos aliados, novas alianças, contradições – aqueles sentimentos que o dr. Francisco dissimulava com maestria - e que compõem a substância do jornalismo.

A imprensa é política e o jornal é o seu profeta - dizia um antigo escritor que fundou, afundou e refundou muitos jornais em sua vida meteórica e prolífica.

Como nasceu a reportagem dos Diários Secretos? Os caminhos, dentro de uma redação, são tantos que uma pauta pode ser construída vagarosamente, ou então brilhar, súbita, cristalina, fruto de uma denúncia, uma constatação óbvia, um racha de interesses, um fôlego de cidadania, uma observação perspicaz e óbvia de um novato, o sentimento ferido de um desafeto, a ousadia a la Danton de um editor auto-confiante, um chefe distraído que se deixou convencer pela equipe cansada de subterfúgios, um jornal que resolveu lucidamente fazer história.

Não importa. A reportagem da Gazeta é um divisor de águas, e pobres ficaram os demais jornais do Paraná que por despeito ou visão antiquada das nuances que tecem o mercado e a concorrência, perderam uma ótima chance de repicar o assunto, de também ir atrás do fato (que não tem dono), de tentar uma abordagem própria e fazer novas e aprofundadas investigações, mostrar um outro ângulo, caçar testemunhos eloquentes. Enfim, respeitar o seu leitor. Isto não foi feito.

A Gazeta ficou sozinha, por isso merece todos os louros da façanha.

A criação de um selo exclusivo, a organização do assunto em capítulos; um levantamento das principais perguntas que não receberam esclarecimentos factíveis; a indicação de soluções através de especialistas no assunto – são exemplos de bom jornalismo, que, ao longo da publicação, foram acrescentados para facilitar o entendimento do leitor, passando a idéia de planejamento e pesquisa, o que não evitou pequenos escorregões no início; felizmente, eles não comprometeram o conteúdo final.

A reportagem da Gazeta desnorteou o presidente Nelson Justus e invalidou totalmente suas intenções de injetar seriedade no velho discurso da moralidade que ele sacou mais uma vez: “agora é pra valer, vamos cortar na própria carne, vamos organizar a casa etc e etc...). Mais do que isto, ajudou a inaugurar um tempo novo na burocracia do poder. Isto também significa problemas novos - mas aquela fase carcomida de balcão de açougue sem inspeção sanitária onde uma instituição promove seu festival de prebendas, sinecuras e dádivas à custa do orçamento, ah, isto foi formidávelmente exposto à luz do sol - que a natureza o guarde sobre todas as coisas - e o sol, grande astro - que a benção de Deus esteja sobre ele - ainda é o melhor purificador.

sábado, 3 de abril de 2010

Censura vale a pena?

Uma pergunta: o fato de o “Estadão de S. Paulo” estar há 246 dias sob censura – tanto tempo assim – não acaba depondo contra o próprio jornal?
***
O tradicional impresso de São Paulo, dos mais conhecidos do país, alardeia e usa a censura como autopromoção, mas eu tenho a impressão de que esta campanha tem limite, só vale até certo ponto. Depois de 200 dias, não sei não, acho que campanha pela autovalorização cai no descrédito.
Daqui há pouco o jornal vai comemorar "dez anos" de censura enquanto os concorrentes estão livres, e aí? No mínimo, o valor moral da censura perde a graça.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Parabéns, Governador!

A edição de hoje da Tribuna do Norte de Apucarana, no Vale do Ivaí, virou “especial”. É que pelo menos 17 prefeitos e prefeituras da região publicaram mensagens parabenizando o novo governador do Paraná, Orlando Pessuti.
***
Tá certo que o departamento comercial do jornal trabalhou bastante, mas vale lembrar que o Governo do Estado também leva com cabresto curto as prefeituras do interior. E ai daquela que sair da linha...